quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Guia Decora Cores & Estilos

Umas das primeiras coisas que pensamos quando vamos reformar a casa ou o apartamento é na sujeira e na bagunça que fica por um tempo até tudo estar pronto. Porém, devemos pensar que esses incovenientes são passageiros e que os benefícios são permanentes (até que pensêmos em mudar ou reformar novamente a casa ou apartamento).

Além destas preocupações, uma das coisas que mais preocupa em uma reforma é a fase de acabamento com a dúvida de quais as cores escolher para decorar os diferentes ambientes nos quais vamos passar boa parte de nossas vidas. As vezes é até fácil escolher as cores, mas o difícil é saber como combiná-las e adequar os movéis e as peças de decoração para que tudo fique agradável e harmonioso. Não é mesmo?

Guia Coral Decora (Fonte: Site da Coral)

Pensando em tudo isso, a Coral lançou o Guia de Cores Decora Cores & Estilos, disponível nas versões impressa e digital. Para quem quiser a versão impressa basta fazer um cadastro no site da Coral, que a empresa manda o guia até sua casa sem nenhum custo (eu já fiz e já recebi o meu). Se você estiver com um pouco de pressa em reformar a sua casa, pode baixar a versão digital para agilizar na escolha das tintas.

Ele traz sete famílias de cores e sugere combinações de cores em diversos ambientes. O Guia de Cores está divido em quatro estilos: Clássico, Moderno, Ousado e Sofisticado, e você só precisa escolher aquele que combina mais e melhor com você e sua casa. Achei o guia super prático e bastante didático, com dicas atualizadas com as principais tendências, além de dar sugestões de como combinar as cores contrastantes e/ou complementares além dos tons sobre tons. Eu recomendo!

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Arquitetura com contêineres

As preocupações com a sustentabilidade do meio ambiente tem trazido consigo novas idéias para o mundo da arquitetura e da costrução. O reaproveitamento de materiais, principalmente, é um dos carros-chefes dos projetos de arquitetos e designers. O que antes era descartado, indo para o lixo ou sucata, hoje é utilizado como matéria-prima ganhando novos usos ou sendo transformado em algo novo, contribuindo com a preservação do meio ambiente. Um exemplo disso, são as casas-contêineres, onde um container (isso mesmo, um container) é utilizado e adaptado de formas variadas para abrigar residências, lojas, etc.

Casa contêiner (Estados Unidos)

Principalmente na Europa e Estados Unidos, os contêineres são um equipamento muito comum para o trasporte de cargas, principalmente em navios, mas é possível encontrar já com certa facilidade este equipamento em projetos de arquitetura. No Brasil, a idéia de adaptar os contêineres é um pouco mais recente, porém está sendo recebida como uma alternativa para o déficit habitacional. Podemos encontrar aqui os contêineres mais facilmente em canteiros de obras servindo como alojamento para os trabalhadores.

Casas para estudantes (Holanda)

A idéia de utilizar os contêineres é bastante interessante, porém uma questão pode inviabilizá-la no Brasil que é devido a sua constituição. O problema de uma casa feita em metal reciclado é com relação às questões climáticas e acústicas, já que o metal não é bom isolante em nenhum dos casos. Outros utilizam a baixa vida útil destes equipamentos para justificar a sua não-utilização como habitação sustentável - a vida útil de um contêiner gira em torno de 10 anos apenas (mas encontrei referências que dizem que ela pode chegar a 100 anos).

 Casa contêiner (Estados Unidos)

Nos Estados Unidos foi desenvolvida recentemente uma tecnologia para resolver e amenizar essas questões contribuindo para utilização dos contêineres não apenas como residências. São utilizados materiais isolantes térmicos tais como a lã de vidro, a madeira e uma tinta a base de cerâmica, que formam uma camada que reflete os raios solares e mantém a temperatura interna. Em outros casos, são utilizados materiais tradicionais tais como a alvenaria, o vidro e a madeira para criar um microclima mais ameno dentro dos equipamentos.
 
Casa contêiner de dois pavimentos (Brasil)
  
Bom, é perceptível que os contêineres podem ser uma ótima solução e opção para habitações sustentáveis, uma vez que a matéria é abudante e que já existem soluções acústicas e térmicas que os tornem mais confortáveis para abrigar diveros usos. O seu baixo custo (um contêiner usado custa, em média, 3 mil reais) e sua forte estrutura aliado à questão da sustentabilidade são motivos que justificam a sua utilização. Além do mais, a possibilidade de combinações pode tornar os projetos visualmente e espacialmente riquíssimos, basta usar a criatividade nas soluções arquitetônicas.

Cidade dos contêineres (Inglaterra)

E daí eu pergunto: vocês gostaram das casas contêineres?  Vocês morariam em uma dessas ou não? COMENTEM!

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

O papel de parede na decoração

 

O post de hoje é dedicado ao mais novo queridinho dos arquitetos e decoradores, e que está sendo resgatado como nova tendência do mercado: o papel de parede. Sejam importados ou nacionais, as opções hoje são as mais variadas e atendem aos mais variados gostos, graças aos avanços da tecnologia que é empregada para sua confecção, e aos diferentes tipos de desenhos que eles apresentam.


Existem, basicamente, dois tipos de papéis de parede: os de base celulósica e os de base vinílica. Os primeiros são confeccionados em papel (celulose) e são mais frágeis quando em contato com umidade ou com a água. Já os segundos, os emborrachados, são confeccionados em material plático (resina de PVC) e são bem mais resistentes, podendo ser utilizados em ambientes úmidos como cozinhas e banheiros.


Para garantir uma maior durabilidade do papel de parede é importante considerar as condições de aplicação, o tipo de uso e os cuidados com a manutenção. Antes da aplicação, é preciso observar se as paredes estão livres de umidade e de irregularidades. As superfícies estando limpas, lisas e pintadas são garantia no sucesso da aplicação do papel. Já para a manutenção, o uso do pano seco, no caso dos papéis em celulose, e do pano úmido, no caso dos papéis emborrachados, garantem a limpeza e uma maior durabilidade dos papéis.


Os papéis de parede são práticos e fáceis de aplicar, além de serem peças-curinga na decoração. Eles podem mudar completamente o visual de todos os ambientes da casa, de um jeito simples e sem muita sujeira. Sejam eles lisos ou estampados, monocromáticos ou coloridos, os papéis de parede são vendidos geralmente em rolos de 10 metros, e seu preço pode variar entre R$30,00 a R$ 250,00, entre as opções nacionais e as estrangeiras.


É ou não é uma ótima e interessante opção de revestimento para as paredes de sua casa? Que tal começar a procurar alguns modelos aqui mesmo na internet ou em casas especializadas? Na internet é possível encontrar vários sites de casas especializadas na venda de papéis de parede, com uma variedade imensa de tipos, cores e texturas, além de matérias e vídeos explicando como aplicá-los com ou sem ajuda de um profissional especializado.