quarta-feira, 30 de maio de 2012

Que tal um tablado no quarto?

Os tablados são uma opção multifuncional para a decoração de quartos. Feitos em madeira de lei, geralmente de pau-marfim, peroba, entre outras; eles dão um toque diferente e aconchegante aos ambientes. Geralmente eles fornecem um ou dois níveis a mais, que geralmente tem altura variando entre 30 e 60cm. Em alguns projetos essa diferenciação de níveis permite a criação de ninchos e/ou compartimentos que servem para guardar diversos objetos, desde os livros e brinquedos até objetos de decoração. São uma opção muito utilizada para o quarto das crianças e dos adolescentes e garantem um melhor aproveitamento dos espaços.

Aqui o tablado serve como cama e possui ninchos para guardar os objetos variados.
Projeto de autoria não identificada. Foto: site Casa.

Tablado de madeira que funciona como cama e sofá, além de ser palco. 
Projeto do escritório A3 Interiores para Casa Cor Rio 2011.

Tablado em madeira para o quarto de uma adolescente: duas camas extras para receber as amigas. 
Gavetões guardam as camas sob o tablado. Projeto das arquitetas Lúcia Hernandez e Luciana Pestana

Aqui o tablado é destaque e setoriza dois ambientes diferentes.
Projeto de autoria de Andrea Chicharo. Foto:Jeito de casa

Mas quem disse que tablado é utilizado apenas no quarto das crianças e adolescentes!?... Ele pode ser usado também no quarto dos adultos e deixa o ambiente muito mais charmoso e aconchegante. Inspirados na decoração japonesa, os tablados tipo tatame são a opção mais indicada, e os colchões podem ser embutidos ou não. Os tamanhos são variados e depedem das necessidades e gosto do cliente.

O tablado tipo tatame de colchão grande e dispensa o uso dos criados-mudos.
Projeto de autoria não identificada. Foto: Flickr

Aqui o tablado abriga o colchão e um sofá, além de ninchos para guardar objetos.
Projeto de autoria não identificada

Nesse quarto, o colchão é encaixado num tablado de madeira.
Projeto de Kiriakos Katsaros

Projeto de tablado que permite iluminação com LED.
A suíte de hóspedes, assinada pela arquiteta Renata Pisani, para Casa Cor-PR

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Residência do mês

O projeto da residência do mês traz a Casa Carqueija desenhada pelos arquitetos Bento+Azevedo Architects em Camaçari, na Bahia. Realizado entre os anos de 2007 e 2008, a residência conta com um programa reduzido numa área total de 206 metros quadrados locados em um terreno com 1.400 metros quadrados. Composta por apenas um pavimento térreo, a residência é caracterizada pela horizontalidade e pelo jogo entre interior-exterior.


 
 A residência tem seu programa distribuído em dois níveis diferentes de ocupações. No primeiro estão garagem, salas de estar e jantar, cozinha, despensa, área de serviço, lavabo, dois quartos, sendo uma suíte, capela e jardim; no segundo está a área de lazer composta por piscina, despensa, banheiro e churrasqueira. Os dois níveis são conectados apenas por uma escada. 




Além de sua boa orientação, a casa tem pouca interferência no terreno ao dar idéia de que está flutuando no terreno de topografia em declive. Outro ponto de destaque é que a residência se fecha para a rua, que fica a oeste, porém se abre para a área de lazer criando um lugar privativo e integrado cheio de luz natural e de forte conexão visual com a paisagem natural.


Na fachada frontal, elementos arquitetônicos, como um janelas estreitas e um brise-soleil foi usado para proteger a casa contra a irradiação solar, enquanto a fachada traseira, no lado leste, integrar completamente o interior com o exterior, através de grandes janelas , portas de correr e um alpendre, conectando a casa com a área verde. Chama atenção também o volume diferenciado da caixa d'agua.


Os interiores são fortemenete marcados pela cor branca, assim como nas fachadas, onde apenas a porta de entrada em madeira de lei tem destaque, como também alguns elementos são uilizados com cores fortes.


 

Mais informações e mais fotos podem ser obtidas no site dos arquitetos: Bento+Azevedo Architects

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Cascatas para piscinas

Se o sol forte e o céu azul já são grandes atrativos para um mergulho, imagine então o som da água caindo pode acrescentar às piscinas um atrativo ainda mais difícil de resistir. As cascatas são acessórios quase que obrigatórios em piscinas e trazem a idéia das grandes quedas d'água ou das cachoeiras existentes na natureza. Mas para quem não pode ter uma cachoeira em casa, pode se utilizar desse artifício para se refrescar, relaxar e se divertir naqueles dias de céu azul e sol forte. 




Para a escolha da cascata mais adequada para a sua piscina, é importante considerar algumas questões tais como: o objetivo principal da cascata (se ornamental ou recreativa), o ambiente, o estilo arquitetônico e o tipo de piscina (de concreto, de fibra, etc.). Para cada tipo de piscina, uma cascata proporcionará o efeito mais adequado, combinando assim com o restante da área de lazer. A partir da definição destes pontos, parte-se para a escolha dos materiais empregados no entorno e dos recursos financeiros a serem investidos.
 

As cascatas podem ser encontradas em diversos modelos e fabricadas em diferentes tipos de materiais, tais como em alvenaria, em pedra, em fibra de vidro ou em inox. Alguns modelos são embutidos em paredes rentes à piscina e outros podem ser fixados à borda. Isso vai depender do tamanho da sua piscina e da potência da queda que você deseja. A água tanto pode escorrer sobre superfícies definidas como produzir lâminas d`água perfeitas ou fragmentadas caindo diretamente sobre a piscina.


As cascatas em alvenaria e em pedra são mais comuns e geralmente são as que dão um toque mais rústico e natural. Já as cascatas em inox vem ganhando maior destaque no mercado pela facilidade de instalação e pelo design das peças, porém é preciso observar se o inox é apropriado e resitente para tal finalidade - são indicados dois tipos de inox, 304 e 430. As cascatas de fibra/fibra de vidro são embutidas em uma parede próxima à piscina, de forma a conectar a entrada de água da cascata à hidráulica, e são encontradas em vários modelos e tamanhos.
 

Seja qual for a opção de modelo (parede ou de piso) e do tamanho de cascata, o importante é garantir a valorização do seu espaço de lazer, unindo facilidade de manutenção e uma boa queda d'água. A queda d’água das cascatas pode aumentar ou diminuir de acordo com a potência da bomba e a pressão do sistema no momento do seu funcionamento. É importante contactar os profissionais e as lojas especializadas para um bom projeto tanto da sua piscina quanto do sistema de funcionamento/bombeamento da cascata.

quarta-feira, 2 de maio de 2012

O Silestone®

Com os avanços tecnológicos, é cada vez mais comum uma diversidade de novos materiais que surgem no mercado. Um desses materiais vem ganhando destaque entre os projetos de arquitetos e designers pela sua qualidade e versatilidade. Tem sido amplamente utilizado principalmente em projetos de bancadas de cozinhas e banheiros, mas pode ser utilizado também em pisos e revestimentos. Ele é o Silestone®.


O Silestone® é uma material aglomerado de quartzo e resinas (95% de quartzo e 5% de resina de poliéster como elemento aglutinante e pigmentos especiais), o que lhe fornece uma palheta com mais de 50 cores diferentes. É um material bastante resistente o que lhe garante alta durabilidade e que apresenta textura semelhante à pedra natural com amplas possibilidades decorativas. Pode ser utilizado em pias de cozinha, bancadas para instalações sanitárias, revestimentos de paredes e pavimentos, etc.


É um material resistente à abrasão porém ocasionalmente acaba arranahndo e perdendo parte de seu brilho. O mesmo ocorre quando em contato com algus produtos químicos, acessorios abrasivos ou quando submetido a choques térmicos. Possui proteção anti-bactérias, sendo um material higiênico e seguro. Pode ser utilizado com acabamento fosco, semibrilho ou brilhante, seguido da aplicação de resina para maior proteção do material.


A manutenção do Silestone® é feita através da aplicação de panos úmidos e de sabão neutro ou detergentes, sem a utilização de esponjas ásperas ou produtos barasivos, como comentamos anteriormente. As pedras pólidas e lustrasdas geralmente são mais facéis de limpar do que as pedras com acabamentos foscos ou texturizadas, o que evita um maior acúmulo de sujeira - ainda que o materil não possua porosidade assim como os mármore ou  os granitos.


O Silestone® está disponível em placas de 304cm x 138cm e 327cmx 156cm, em três espessuras diferentes: 12, 20 e 30 mm, além de estar disponível em mais de 50 cores, para assegurar que há uma cor ajustável à maioria de estilos ou texturas.