quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Residência do mês


 
O projeto da residência do mês de hoje é de uma casa fechada para o exterior, mas aberta para um grande vazio interno, solução que o escritório mineiro dos arquitetos Alexandre Brasil e Paula Zasnicoff, o Arquitetos Associados sediado em Belo Horizonte, encontrou para atender o desejo inicial de privacidade dos futuros moradores da Residência KS, a ser construída em um condomínio residencial em Natal, no Rio Grande do Norte.


O partido do projeto ainda levou em consideração as condicionantes locais e explorou ao máximo os parâmetros que regulamentam as construções do condomínio, em busca de obter o melhor conforto ambiental para a construção. Assim, o volume criado associa o grande vazio interno aos espaçamentos do entorno com o objetivo de estabelecer uma riqueza espacial com variedade de pés direitos e uma agradável ventilação natural.

Ao todo três pavimentos constituem este vazio da casa, sendo no subsolo semienterrado, a garagem e os ateliês; no primeiro pavimento semielevado, as áreas sociais e de convívio e no segundo pavimento, as áreas íntimas. A casa possui uma área construída de 400 metros quadrados em um lote de 15 x 30 metros totalizando uma área de 450 metros quadrados.

Planta do subsolo

 Planta do térreo


Planta do pavimento superior

Na busca deliberada por maior variedade espacial e melhor acondicionamento do programa ao volume procurou-se variar o desenho dos pisos ao invés de simplesmente empilhá-los. Sobre o vazio erguem-se os demais pavimentos. No térreo elevado duas lajes se estendem no sentido transversal da construção de uma face lateral até a outra, interligadas por uma passarela. A laje que se volta para a rua abriga salas de estar e tv/cinema. Na laje do fundo, integradas ao quintal, encontram-se sala de jantar, cozinha e área de serviço. No segundo pavimento as lajes se estendem no sentido longitudinal desde a frente até o fundo, interligadas por uma passarela transversal, abrigando quartos e banheiros.


A construção tem como primeiro passo a escavação do solo e sua contenção por um muro de arrimo, gerando o espaço necessário para a futura ocupação. Sobre este vazio ergue-se o volume da residência, com pilares e lajes em concreto armado e cobertura em telhas metálicas sobre estrutura metálica. Por fim, os planos de fechamento e vedações externas em vidro e tijolos maciços são agregados a essa ossatura, conferindo o aspecto final da residência. O diferente assentamento do tijolo cria furos na fachada que permitem a iluminação e ventilação dos espaços internos. Para garantir maior conforto térmico criou-se na parte mais alta da casa uma faixa de ventilação permanente e janelas junto ao chão.

 Vista interna da residência e o grande vazio central
 Vista a partir da sala de estar

Vista a partir da cozinha 

 
Fontes: Adaptações a partir dos sites Arq!Bacana e Arquitetos Associados

Nenhum comentário:

Postar um comentário