quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Residência do mês

Hoje trouxemos uma novidade em termos de residência diretamente aqui do Paraná - meu novo Estado de moradia. Foi inaugurada, em janeiro deste ano, a primeira casa feita com contêineres no estado do Paraná, no bairro de Orleans, em Curitiba. Assinado pelo arquiteto Danilo Corbas, o projeto batizado de Casa Container do Paraná foi executado pela empresa Delta Containers com contêineres marítimos com mais de dez anos de uso.

  Fachada principal: contemporânea e com um bom jogo de cheios e vazios e de volumes e materiais.

Construída em um condomínio fechado, com uma área total de 240 m², a casa é formada por seis contêineres do tipo High Cube de 40 pés (12 m de comprimento x 2,9 m de altura). As estruturas metálicas receberam o tratamento de reciclagem no terminal da Delta Containers, onde foram recortadas para criação de portas e janelas, e depois descarregadas no terreno, nas posições corretas para instalação, que é feita com ajuda de um guindaste.

Perspectiva geral produzida pelo arquiteto paulista Danilo Corbas

Distribuída em dois pavimentos, sendo três contêineres em cima e três contêineres em baixo, a casa contém três dormitórios, sendo uma suíte, closet, banheiro social, sala de estar, sala de jantar e cozinha gourmet integradas, escritório, biblioteca, lavabo, churrasqueira, área de serviço e varandas.
Planta baixa do pavimento térreo da residência

Planta baixa do pavimento superior da residência

O peso reduzido da estrutura possibilitou o uso de fundações em sapatas isoladas. Já as paredes e forros foram revestidos com material especial: o drywall combinado com painéis de OSB (um tipo de madeira compensada) e o uso de lã de PET (versão menos agressiva ao meio ambiente do que lã de vidro) e de rocha para a obtenção de melhor desempenho acústico e térmico dos ambientes internos, que por sinal, são cheios de charme e bom gosto.

Sala de estar e ao fundo a copa-cozinha

 Uma pequena biblioteca

A linda e charmosa suíte do casal

O banheiro do casal recebeu granito e porcelanato

Construir casas com contêineres é uma maneira mais barata e ecológica de construir casas. Chegando ao Brasil e cada vez mais comuns em países da Europa, os contêineres reaproveitados podem se tornar uma alternativa interessante. No Brasil os contêineres costumam ser de dois tamanhos, 15 e 30 metros quadrados. Os de 30 metros custam em média R$ 7 mil. O metro quadrado construído com contêineres é de 30 a 35% mais barato do que em uma casa convencional.

Fonte: Adaptação do site PINIweb

sábado, 23 de fevereiro de 2013

ABNT publica Norma de Desempenho - NBR 15.575


A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) publicou na última terça-feira (19) a NBR 15.575 – Edificações habitacionais – Desempenho. As seis partes da normativa, que foram inicialmente publicadas em 2008, começaram a ser revisadas em janeiro de 2011 pelo Comitê Brasileiro da Construção Civil (CB-02). Os novos textos entrarão em vigor no mês de julho. A norma agora é válida para todos os tipos de edificações residenciais

De forma geral, a grande mudança da NBR 15.575 é sua abrangência, já que deixa de abordar apenas os edifícios de até cinco pavimentos e passa a tratar de todos os novos edifícios residenciais. A normativa também traz o conceito de vida útil variável dos sistemas. Entre as suas seis partes, as áreas de pisos e vedações verticais internas e externas foram as que sofreram maiores intervenções. A norma ainda possui partes para requisitos gerais, estrutura, coberturas e sistemas hidrossanitários.

Na NBR 15575-3, de pisos, a primeira mudança foi em relação à abrangência, que não se restringirá apenas aos pisos internos, mas também aos externos. A norma traz uma nova concepção do que é sistema de pisos e cada camada que o compõe, afetando os critérios de avaliação do dano e de segurança contra incêndio. A parte de desempenho acústico também foi revisada e um texto explicativo dos fatores que afetam o escorregamento foi adicionado à norma.

Já a NBR 15575-4, de vedações verticais internas e externas, os critérios relativos ao Estado Limite de Utilização ou de Serviço e os critérios relativos ao Estado Limite Último foram ressaltados. No caso das esquadrias externas, houve mudanças nas exigências ligadas à estanqueidade à água e nos requisitos de isolação a ruídos aéreos de fachadas, constando agora três situações a serem consideradas (locais pouco ruidosos, locais muito ruidosos e situação intermediária). Nas vedações verticais internas, a principal modificação foi no tema de isolação a ruídos aéreos,  no qual foi substituído o critério relativo a isolação entre hall e apartamento, pelo critério relativo à isolação entre apartamentos, passando pelo hall.

As seis partes da NBR 15.575 estão disponíveis no site da ABNT.

Fonte: PINIweb

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Quarto de meninos

Meninos são difíceis de agradar, ainda mais quando deixam para trás a infância e chegam à adolescência. Nessa época, o quarto deles também passa por uma metamorfose: o ambiente deixa de ser o lugar de brincar e passa a receber os amigos para ouvir música, jogar jogos de computador, bater altos papos... O que fazer então para transformar o quarto do filhão? Trouxemos algumas idéias criativas e sugestões de disposição do mobiliário para aproveitar o espaço da melhor maneira e ajudar na nova decoração para agradar ao garoto. 


O ambiente, com 15 m², ganhou uma decoração cheia de cor. Acima da bicama, está o quadro de fotos de 1,70 m de comprimento. A estante de madeira laqueada, que faz o papel de cabeceira, tem iluminação embutida. Xodó do garoto, a guitarra conquistou um móvel com espaço extra para o amplificador. Projeto da arquiteta Marise Marini.

O piso de peroba e o teto com caibros de madeira, na inclinação do telhado, dão sensação de aconchego ao ambiente de 20 m². A TV está presa num suporte giratório. Ao lado da bancada de estudos, um móvel com gaveteiros organiza livros e cadernos. Projeto da arquiteta Andréa Chicharo.

Nesse quarto foi utilizada a madeira canela de demolição em parte da alvenaria, o sofá-cama revestido com tecido camuflado e a cama e o pufe revestido com uma lona original de caminhão. A espaçosa bancada de estudos ganhou prateleiras e nichos que acolhem TV, som, vídeo, fitas de jogos, CDs e DVDs. Projeto da designer de interiores Viviane Magri Dinamarco.

Esse dormitório de 12 m² de um menino de 11 anos conta com um tablado no fundo do ambiente, elevando o canto de dormir. No limite dessa estrutura, alocou a mesa de estudos, com computador e gaveteiro, dividindo o espaço em duas partes: a da cama e a de brincadeiras. Painéis de freijó foram projetados para sustentar a TV de LCD e prateleiras para brinquedos. Projeto da arquiteta Andréa Chicharo.

O jovem proprietário deste quarto de 16 m² queria uma elegância contemporânea, com cama de casal e espaço para estudo, mas com visual de escritório. “Revesti uma das paredes com madeira escura e na outra optei por uma tinta de tom charuto, dando continuidade à cor do encosto da cama”, diz a arquiteta Beatriz Dutra. Junto à escrivaninha, um painel de aço e prateleiras de vidro. Couro, material de toque agradável, cobre o tampo da mesa e está presente em detalhes do acabamento da colcha de linho. Sobre o piso de madeira cumaru, um tapete de fibra natural.

Uma grande bancada de laca branca integra a cabeceira neste quarto de 14,8 m². O dono, uma rapaz de 18 anos, queria um dormitório funcional. Um painel de aço inox foi fixado na parede junto à cabeceira, criando um espaço para fotos e recados. A área de estudo ganhou prateleiras e um móvel volante com gaveteiro. Na janela, uma persiana rolô filtra a luz natural. Projeto da arquiteta Fernanda Marques.

Um visual essencialmente masculino marca o dormitório do rapaz de 16 anos. Para tornar o quarto de 10 m² bem original, com  um painel com bolinhas de gude inseridas numa caixa de madeira coberta com vidro temperado, capaz de suportar o peso. O efeito visual ficou ainda mais destacado pelo nicho com iluminação embutida, inserido sobre a cabeceira da cama. A escrivaninha com tampo duplo – madeira e vidro – ganhou a companhia de um armário suspenso, fechado com portas corrediças de vidro verde, combinando com todo o ambiente. Projeto da arquiteta Lucia Gomes Órfão.

O proprietário deste dormitório tem 19 anos queria um ambiente discreto e espaçoso, com cores neutras. Com 18 m², a planta mais comprida do que larga, não foram colocados móveis na parede oposta à cama, facilitando a circulação. No canto, porém, dispôs uma estante alta de madeira pintada de preto apoiando a TV e guardando alguns objetos. Um painel escuro composto de placas de madeira enfileiradas protege a cabeceira e se prolonga até a janela. Essa área foi destinada a três prateleiras presas com cabo de aço e à confortável escrivaninha tingida de branco, aproveitando bem a iluminação natural. A decoração ganhou pôsteres de cinema e o resultado se revelou aconchegante e funcional. Projeto da arquiteta Beatriz Dutra.

Além de uma cama macia e um canto para estudar, o dono do quarto de 16 m² queria um espaço privilegiado para as coisas relacionadas ao esporte que pratica.  As bolas ganharam lugar sobre uma bancada baixa, a mesma que embute os aparelhos de som e vídeo e também possui gavetas para apetrechos esportivos. A marcenaria é enxuta: toda de laca branca e linhas retas, ela satisfaz as necessidades do jovem sem sobrecarregar o ambiente com muitos móveis. Projeto de Jóia Bergamo.

Não precisa nem dizer que o dono deste quarto é louco por música. Quem entra nos domínios de Renan, de 16 anos, é surpreendido por uma enorme pintura de Bob Marley, que ocupa toda a cabeceira da cama. Para ressaltar a figura, pintada pelo artista Prisola, móveis neutros em que predomina o branco. A cama esconde um baú, que ajuda a pôr fim em qualquer bagunça. Projeto de Claudia Pina e Simone Borgas.
A proposta para o quarto de Matheus, 12 anos, foi criar uma base neutra com os móveis principais, o que favoreceu uma decoração independente da idade, que resiste à mudança de interesse, comum nessa fase, e que não precise ser trocada a cada ano. Outra sacada do ambiente é a mobilidade: além do carinho de TV, com rodízios, a bancada se desloca – ela possui um eixo giratório preso junto ao lambri. Assim, há espaço suficiente para quando amigos quiserem pernoitar ali. Projeto da decoradora Dodora Gontijo.

Os amigos do garoto de 8 anos ficam surpresos quando entram em seu quarto, de 20 m². Apoiado na estrutura do closet aberto, o mezanino, a 2 m de altura, ganhou zabutons, que acolhem as visitas para pernoites. Para descer de lá, basta escorregar pelo tubo de bombeiro ou se pendurar na escada e se atirar nos pufes em forma de bola. Tons vibrantes de verde e azul em paredes e acessórios oferecem uma atmosfera cheia de energia. O branco da marcenaria foi utilizado para equilibrar o excesso de cor. Projeto da decoradora Simone Goltcher.

Fonte: Adaptação a partir do site de Casa Claúdia

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Expo Revestir 2013


Uma das maiores vitrines de lançamentos e tendências dos setores de arquitetura e construção é a Expo Revestir, principal evento de soluções em acabamentos da América Latina, a feira, que será realizada de 5 a 8 de março de 2013, no Transamérica Expo Center, em São Paulo, receberá mais de 45 mil visitantes de 60 países, entre arquitetos, designers de interiores, revendedores, construtores e compradores internacionais.

Lançadora de tendências e referência no calendário de eventos do setor, a Fashion Week da Arquitetura e Construção, contará com a exposição das principais e maiores marcas nacionais e estrangeiras de acabamentos para a construção civil.

Com aumento de 30% de área ocupada, a feira apresentará 240 expositores, que trarão novidades em cerâmicas, louças sanitárias, metais para cozinhas e banheiros, rochas ornamentais, laminados, madeiras, mosaicos, cimentícios, vítreos, máquinas, insumos e soluções especiais.

Segundo Antônio Carlos Kieling, presidente da Expo Revestir e do Fórum Internacional de Arquitetura e Construção, a trajetória de desenvolvimento dos eventos reflete sua relevância para o setor da construção civil. “A Expo Revestir é uma feira consagrada no cenário internacional e está entre as mais importantes do setor.

Nos últimos dois anos ela dobrou de tamanho e consolidou-se como o principal evento de soluções em acabamentos da América Latina, com incomparável qualidade de expositores e público. Orientada para profissionais, seus resultados vão além dos quatro dias de realização, gerando negócios ao longo do ano”.
Simultaneamente à feira, será realizado o 11º Fórum Internacional de Arquitetura e Construção, que promove cinco eventos temáticos, durante quatro dias de realização, reunindo grandes nomes mundiais dos setores de arquitetura e construção e mais de três mil profissionais altamente qualificados.

MAIOR E MELHOR

Nos últimos dois anos a área total ocupada pela Expo Revestir dobrou de tamanho, passando de 20 mil m2 para 40 mil m2, além de ter incorporado outros importantes segmentos de acabamentos para a construção civil, como o de louças sanitárias e metais para cozinhas e banheiros.

Com 10% de aumento em relação a 2012, a próxima edição trará 240 expositores. Dentre eles, os maiores fabricantes da indústria brasileira de revestimentos cerâmicos e seis dos 10 principais produtores de cerâmica da Itália.

PRESENÇA INTERNACIONAL

Definitivamente consolidada no circuito internacional de eventos, a Expo Revestir 2013 terá a participação de mais de 50 expositores estrangeiros de países como Itália, Espanha, Portugal, Japão, Israel, Suíça, Alemanha, Inglaterra, República Tcheca, Argentina, Indonésia e Paquistão, além da presença de público visitante de mais de 60 países.

LOUÇAS SANITÁRIAS E METAIS PARA COZINHAS E BANHEIROS

Além dos mais tradicionais fabricantes de revestimentos, a Expo Revestir 2013 contará com a participação das maiores empresas do mundo de louças sanitárias e metais para cozinhas e banheiros, consolidando-se como a grande feira da América Latina para estes segmentos. Dentre os fabricantes nacionais destacam-se os líderes Deca, Roca, Tramontina e Docol, e entre os internacionais Hansgrohe, Grohe, Laufen, Delta Faucet, Toto e Duravit.

NOVA CAMPANHA EXPO REVESTIR

A campanha 2013 traz linhas urbanas e cores vibrantes que apresentam o novo momento do evento. O objetivo é despertar o interesse do público e fazer com que o visitante tenha uma experiência única e surpreendente.

“A Expo Revestir chega a sua 11ª edição com enormes conquistas: a feira foi precursora de inúmeras ações, como a realização simultânea de um evento de conteúdo, o Fórum Internacional de Arquitetura e Construção; consolidou-se como umas das maiores vitrines de lançamentos e tendências; e hoje é o principal evento de soluções em acabamentos da América Latina. Crescemos e nos aprimoramos nestes últimos 10 anos e agora esperamos inaugurar esta próxima década trazendo novidades e motivações diferentes para o setor”, afirma Lauro Andrade, diretor da Expo Revestir e do Fórum Internacional de Arquitetura e Construção.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Os pisos de madeira


Você está pensando em optar pela colocação de pisos de madeira na sua casa ou apartamento? Então, antes de se decidir, veja só as dicas que trouxemos hoje para ajudá-lo a fazer a melhor escolha. As opções são muitas e variadas, o que às vezes pode trazer dificuldades na hora de escolher, porém tem opções para todos os gostos e bolsos. Os preços variam bastante de acordo com o tamanho das peças, aparência, durabilidade e o tipo da madeira, sendo as mais comuns: Ipê, Jatobá, Maçaranduba, Sucupira, Grápia e Cumaru.


Os pisos de madeira para interiores são clássicos, aconchegantes e lindos. Além disso, eles favorecem aos ambientes ótimo conforto térmico e acústico. Por ser um material natural, esse tipo de piso pode sofrer desgastes devido ao tempo, podem riscar, ter alteração de cor se expostos ao sol e não podem entrar em contato com água e umidade. Mas é possível recuperar o material com lixamento e prevenir os danos com vernizes e resinas. Vejamos algumas opções de pisos em madeira disponíveis no mercado.
 

Assoalho tradicional
Conhecido como tábua corrida, são réguas (tábuas) de madeira maciça ou de demolição, com tamanhos, espessuras e larguras disponíveis em diversas medidas. Porém, o tamanho mais comumente utilizado é com 10cm a 20cm de largura, e 2cm de espessura, em comprimentos variados. A instalação é simples e, dependendo da situação, são utilizados parafusados com buchas pregados sobre barrotes, ou o assoalho é colado. Depois ele é lixado e aplicado um verniz ou resina, que deve ser aplicado de tempos em tempos para sua manutenção. São comercializados com preço em torno de R$200,00/m².


opções de madeiras

Taco e Taco Palito
São peças menores que o assoalho, o que possibilita um melhor aproveitamento da madeira. As peças possuem tamanhos variados e permitem a criação de diferentes desenhos e padrões de colocação. Os tacos geralmente tem largura entre 7 e 10cm enquanto que os tacos variam entre 2 e 3,5cm. A instalação é feita com cola PU e a manutenção requer o lixamento das peças e aplicação de resina ou verniz. É importante destacar que, como são menores, os tacos
tem mais chances de descolamento, mas as peças podem ser facilmente substituídas e recuperadas. São comercializados com preço em torno de R$150,00/m².



opções de madeiras

 Parquet
Os pisos de madeira tipo Parquet são na realidade um conjunto de mosaicos de tacos de madeira. As dimensões das peças são as mesmas, mas o que varia são os tipos de mosaicos que dão todo charme. Os tacos podem ser combinados em diagonal ou perpendicularmente com instalação feita com cola PU, e a manutenção requer o lixamento das peças e aplicação de resina ou verniz. São comercializados com preço em torno de R$150,00/m².

 
opções de madeiras

Piso Pronto de Madeira
São assoalhos em tábuas mais curtas de madeira maciça, com encaixe macho-fêmea nos quatro lados da peça, que não necessitam ser lixadas e envernizadas pois já vem acabamento de fábrica. Existem algumas variedades como piso-pronto maciço, engenheirado e estruturado. O diferencial do piso pronto em relação aos pisos convencionais é a praticidade, além do produto possuir alta resistência e durabilidade. É considerado a "evolução" do taco e do assoalho. São comercializados com preço em torno de R$100,00/m.


 

Dicas:
- Os pisos mais estreitos provocam o efeito de ampliação do ambiente, enquanto que os mais largos dão a impressão de menor.
- Os pisos em tons claros "ampliam" o ambiente, enquanto os de tons escuros diminuem.

Aqui tem um Simulador de Pisos de Madeira onde você pode encontrar a cor e o padrão da madeira que mais lhe agradam. Divirta-se!